Loading...

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Mais um texto do meu amigo Aquiles!


Não há nada melhor para auto -estima do que um "chega pra cá que eu to te querendo"

  Naquele dia eu não queria dizer nada não, eu li muito e sei encaixar cada palavra perfeitamente.Modéstia a parte timidez não faz parte de mim, eu podia mostrar o quanto a amo com uma bela frase, um beijo rápido na boca e seria bonito, seria perfeitinho.
  Mas não, eu preferi pegá-la pela cintura e fazer uma piada sacana, fazê-la rir.As vezes sinto meu romantismo pesando nas mulheres, as vezes o romantismo me pesa.Como é bom chegar e ser criança, falar bobagem e ver ela segurando o riso, tentando parecer madura e aquela mão na boca de repente mostrando uma estrondosa gargalhada.
  Não há nada melhor para auto -estima do que um "chega pra cá que eu to te querendo" bem gostoso. Um homem que realmente deseja uma mulher tem que saber dosar essas coisas, um passeio, mãos dadas e um "você é a mulher mais gostosa da cidade" no ouvido; muitas noites maravilhosas começaram com frases assim. Faz bem também ao ego do homem fazer uma mulher sorrir. Não precisa ser papo cabeça mas também não pode ser uma coisa de superfície, de certa forma as melhores massagens em meu ego é um sorriso bem largo de uma moça depois de uma piada, fora que riso é passaporte para ir mais fundo no coração, é como uma chamada: "continua que eu estou gostando".
  Se tem uma coisa que eu não entendo é homem que tem uma mulher que o ama e consegue sair sem ela no fim de semana, quantas mulheres vejo reclamando por aí. Ontem mesmo, domingo chuvoso em São Paulo e eu só pensava em estar perto da moça que desejo, querendo mil coisas, criando mil cenas, e enquanto isso garotas no meu MSN ávidas por atenção por que seus "doces amados" estavam jogando vídeo game..MEU DEUS!.
  Se tenho, eu olho, eu ligo, sinto o valor e o calor, vejo bem de perto a cor dos olhos, e se amo vou distinguir todos os tipos de castanho, se seguro a cintura é pra não soltar, se tirar a roupa eu me perco em cada curva, em cada defeitinho que ela jura que tem, e que eu particularmente nunca vejo. O maior elogio é ser amado, ser desejado, e ser desejado não é um discurso amoroso longo (nem sempre).
Eu vou até o fim, e se posso dentro do meus limites de homem faço ela se sentir A MULHER, se posso , se quero.
  SOFRO DE INVEJA PROFUNDA! Isso mesmo...cruzo caminho de  mulheres que tiveram casos de amor com completos idiotas e eles tiveram tudo delas e  já não me deixam sugar dali algum amor, ou algo que seja, a impressão é que desperto atração mas não paixão, e espero que isso tenha mudado recentemente. Eu vejo esses caras de nível de cultura médio, conversa mole e penso sobre a falta de regras do círculo do desejo, elas adoram homens comuns, não que eu não seja comum, longe disso, mas acho que são atraídas por homenzinhos de conversa comum, sem peso nas costas, sem grandes dúvidas e isso até é bom por que quem quer um cara que tem dias de carência dos bravos? Mas não vejo parceria nesses homens, eles não sabem o que é atender uma mulher chorosa as três da manhã e se sentir feliz por ela estar contando entre tantas pessoas no mundo com você. Hum...talvez eu seja um cara estranho, ou devo me julgar especial e injustiçado? Fato mesmo é que creio que pouquissimas mulheres me amaram...ou nenhuma.
  Sou um parceiro razoável, até atencioso, adoro fazer rir, adoro um sexo bem pegado. Sempre ouvi: "AH VOCÊ ME FAZ SENTIR MULHER SABIA?." Eu nunca soube bem o que significa mas é um sentimento passageiro, acho que eu sou um homem enjoativo, alimento ego delas fácil, mas deve ser insuportável ficar ao meu lado muito tempo ou sei lá...talvez as mulheres queiram mesmo apenas ter do que reclamar em um domingo chuvoso...ou eu esteja apenas tendo uma daquelas crises de sinceridade que me dão quando fico carente e  homem carente ninguém merece, ainda mais os que demonstram. Mas bem sou o que sou né..ou sei lá porque o texto parou nesse ponto era para ser outra coisa mas me deu uma vontadezinha de falar bobagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário