Loading...

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012



OS QUATRO GIGANTES DA ALMA

Dizem que há na alma dos seres humanos quatro gigantes que acompanham sua evolução. Três destes colocam obstáculos, e apenas um abre as portas e ilumina o caminho.

Os três gigantes criadores de problemas chamam-se: MEDO, IRA, DEVER .

MEDO é um gigante enraizado profundamente, que se alimenta da necessidade de preservar a vida ante o perigo, mas, quando se alia com a imaginação e cria neuroses são capazes de paralisar completamente a vida de uma pessoa. (saiba dominar)

IRA é um gigante destrutivo, que se alimenta da reação normal de uma pessoa ante o MEDO, mas por ser normalmente abafado e recalcado acaba criando o ódio, que é uma raiva em conserva, podendo consumir uma pessoa por dentro até matá-la. (saiba canalizar)

DEVER é um gigante que entulha o caminho das pessoas com muitas obrigações, podendo esmagá-los com uma avalanche de "TEM QUE", produzindo tédio e imobilidade, ou indo diametralmente para o fazer externo somente à outrem. (saiba ponderar)

Quem pode abrir todas as portas é o gigante "AMOR", mas raramente alguém o utiliza, porque amor não é algo que acontece do dia para a noite, mas uma dimensão que resulta do esforço para abrir o coração e entregar ao mundo o que haja de melhor na alma de quem assim se atreva a viver. (saiba se elevar)

Desejo que a cada amanhecer você tenha sempre o atrevimento não apenas de viver mais um dia, e sim de viver feliz o seu dia, fazendo dele um dia cheio de dignidade, como somente as pessoas especiais sabem fazer... . (saiba discernir)

domingo, 26 de fevereiro de 2012

O pensamento tem poder infinito



Ele mexe com o destino, acompanha a sua vontade.
Ao esperar o melhor, você cria uma expectativa positiva que detona o processo de vitória.
Ser otimista é ser perseverante, é ter uma fé inabalável e uma certeza sem limites de que tudo vai dar certo.
Ao nascer o sentimento de entusiasmo, o universo aplaude tal iniciativa e conspira a seu favor, colocando-o a serviço da humanidade.
Você é quem escreve a história de sua vida - ao optar pelas atitudes construtivas - você cresce como ser humano e filho dileto de DEUS.
Positivo atrai positivo.
Alegria chama alegria.
Ao exalar esse estado otimista, nossa consciência desperta energias vitais que vão trbalhar na direção de suas metas.
Seja incansavelmente otimista. Faz bem para o corpo, para a mente e para a alma.
É humano e natural viver aflições, só não é inteligente conviver com elas por muito tempo.
Seja mais paciente consigo mesmo, saiba entender suas limitações.
Sem esforço não existe vitória.
Ao escolher com sabedoria viver sua vida com otimismo, seu coração sorri, seus olhos brilham e a humanidade agradece por você existir.

 Pablo Neruda



Certo ou errado

O que nos afeta tanto quando nos acusam??? Uma culpa talvez verdadeira,  talvez uma criação , uma ilusão do que seria certo ou errado.
Certo ou errado!!! O que é isso em sentimentos??? Muitas interrogações, mas para mim o desamor é sempre errado, o perdão sincero é sempre certo.
A hipocrisia de uma sociedade materialista preocupada com sobrenomes importantes, com luxo excessivo, com aparências, isso para mim é errado.
Religiões que separam ao invés de unir, crenças que segregam, isso para mim é errado.
Amores baseados em formalidades absurdas, em planejamentos ilusórios, em esquemas concebidos , em estatísticas e experiências alheias, para mim é errado.
Amar meus filhos acima de tudo, lutar com eles sempre, isso para mim é certo, joga-los ao vento independente da idade, para mim isso com certeza é errado.
Mas aprendi a não me situar dentro de conceitos alheios, aprendi que o essencial é ter caráter e ver as pessoas igualmente como me vejo.
Aprendi que minhas experiências são minhas, e que mesmo que eu tenha aprendido com elas, não posso impo-las a ninguém, são minhas, o aprendizado é meu, se minha postura depois disso servir para ajudar alguém, maravilha, senão devo guarda-las.
Aprender é um dever diário, pelo menos para mim, posso viver até os oitenta, ou não, mas sempre aprendendo e exercitando  o olhar sobre mim mesma.

Um olhar sobre mim mesma, escrevo para me desvendar...


Na vida, em família, com amigos, em relacionamentos amorosos, e aonde deixamos de ser tão anônimos, no facebook...o que tanto incomoda nos outros, tantas criticas, opiniões do que é certo, errado, tantas vivencias...o que criticamos nos outros que é tão latente em nós mesmos.
 O essencial depois de tantas experiencias, é simplesmente olhar para si mesmo. Lógico existem coisas e pessoas que não gostamos, mas é só não conviver, e principalmente não se ofender. Na ofensa está a causa de nossa insatisfação , da não aceitação de nós mesmos, com todos nossos defeitos e poucas qualidades.
 Estamos em um mundo que com certeza somos alunos e como tal devemos nos esforçar para aprendermos as lições, e não espernearmos igual a uma criança mimada diante de adversidades e contrariedades.
Uma semana iluminada a todos nós.

domingo, 12 de fevereiro de 2012



10 seg leitura: chegar a Deus pela comida
by Paulo Coelho

Discípulo e mestre iam pelo campo certa manhã, e o discípulo pedia uma dieta necessária para a purificação.
Por mais que o mestre insistisse que todo alimento é sagrado, o discípulo não queria acreditar.
“Deve existir uma comida que nos aproxima de Deus”, insistia.
“Bem, talvez você tenha razão. Aqueles cogumelos ali, por exemplo.” disse o mestre.
O discípulo animou-se, pensando que os cogumelos lhe trariam purificação e êxtase.
Mas deu um grito ao chegar perto:
“São venenosos! Se eu comer algum deles, morro na hora!”
“Exceto esta maneira rápida de se aproximar de Deus através da alimentação, não conheço mais nenhuma”, respondeu o mestre.




Os dogmas, os rituais, as regras são criadas por nós.
Deus só quer que pratiquemos o amor em todas as circunstancias, o resto são coisas que criamos para justificarmos a nossa ineficiencia em praticar o amor.
Bom, esse é um pensamento meu, Jane Izar, não do Paulo Coellho.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Zeca Baleiro - Fundamentalistas

  Todo fundamentalismo é perigoso, seja quando se trata de religião, política, economia, nacionalismo ou até em temas "prosaicos" como futebol e música.


Não creio em Deus. Pelo menos não da mesma forma que um cristão ou um muçulmano. Tenho apreço pelos ritos católicos e curiosidade por vidas de santos, isso por ser um amor aprendido na infância – e amores da infância são (quase) eternos. O “Deus” que me interessa é um Deus mais “filosófico” (ou mesmo “teológico”) que um Deus santíssimo. Aí está a grande questão. A filosofia é, grosso modo, a possibilidade de relativizar as coisas, e para as religiões não há relativização possível. Ou é céu ou inferno, ou pecado ou virtude, ou Deus ou diabo, bem ou mal.

Seja como for, religião é um assunto que me interessa. E que ultimamente me preocupa.
Porque noto que as religiões estão todas se tornando um tanto fundamentalistas (e não só o islamismo, como já é sabido). Todo fundamentalismo é perigoso, seja quando se trata de religião, política, economia, nacionalismo ou até em temas “prosaicos” como futebol e música (conheço alguns “fundamentalistas de mesa de bar”, aqueles sujeitos de opinião irredutível que têm a convicção dos crentes e a falta de humor dos fanáticos).

Os fundamentalistas querem a volta à barbárie, querem subtrair da humanidade todas as suas conquistas, quando o único futuro possível do mundo – se é que há um – parece ser o culto à civilidade, a busca da democracia (mesmo que esta seja uma busca utópica) e o respeito e a tolerância às escolhas dos outros. Um mundo próximo do ideal seria um mundo onde todos pudessem vivenciar seus credos e convicções sem o barulho insano e cego das urbas, sem a sanha fundamentalista dos grupos e doutrinas. Mas isso parece cada vez mais longe.

Entre os anos 60 e 70, muitos americanos se converteram ao islamismo, entre eles personalidades pop como o lutador Classius Clay e o cantor Cat Stevens. Isso ajudou bastante a difundir a doutrina islâmica mundo afora. Era charmoso, com uma certa tinta contracultural até. Naquela altura, ninguém imaginaria que a religião islâmica seria a máquina de morte em que se transformou hoje. Hoje também evangélicos às pencas, dispostos a carregar mais ovelhas para seu rebanho, invadem a internet como pragas no Egito para difundir seu pensamento moral totalitário em comentários nem sempre felizes ao pé de blogs e sites de notícias. E os católicos buscam, com a Renovação Carismática e sob o comando de um papa sem carisma, a volta dos fiéis pela espetacularização da fé através da missa-show e do sermão-palestra motivacional.

A falência das liturgias e o avanço de uma visão fundamentalista do mundo são sintomas do que Nietzsche, não por acaso um filósofo, decretou bem antes de nós, com a certeza de um crente: “Deus está morto.” Com esses questionamentos acerca da fé, me indago: estarei eu sendo um fundamentalista também?

Zeca Baleiro é cantor e compositor
Bom para resumir, a vida é isso ai, uns gostam, outros não, vivem reclamando, mas a realidade é implacável


Falar é prata...calar é ouro.
Nem tudo que pensamos deve ser dito, pois "nossas verdades" são relativas.
Uma vez ditas, palavras podem ser o remédio que salva ou o veneno que mata.
As palavras têm o poder de destruir e curar.
Quando as palavras são verdadeiras e amáveis,
elas podem mudar o nosso mundo.





Por que será que todos nos queremos ter razão??? Sempre querendo provar o quanto somos injustiçados, ou vitimas das situações? Crescer como ser humano é sair de si mesmo e olhar como observador, um olhar isento de julgamentos e conceitos, simplesmente observar. Constatar que nossa verdade é relativa, e somos diferentes. Quando aceitamos as diferenças dificilmente nos ofendemos.