Loading...

terça-feira, 22 de março de 2011

Carta para um amor...

Eu nunca fiz planos com você, sempre vivi e absorvi cada momento ao seu lado. Vivi esse tempo com você conhecendo e convivendo com o nosso melhor e o nosso pior, e assim presenciando o ser como ele realmente é, e te amei como uma heroína de filme medieval, lutando bravamente contra conceitos e preconceitos.
Ontem pela primeira vez, me vi planejando, sonhando com suas palavras, e fui muito feliz por um curto espaço de tempo, vislumbrando uma vida com três  letras "nós". Foi um lapso de tempo, como se não existisse mais nada além de nós dois, mas a realidade vem sempre tão pesada para você e tão leve para mim.  Hoje me surpreendo em descobrir o quanto romântica ainda sou, e  quanto  amor existe em mim. Agradeço cada momento a seu lado e lamento que esse amor não seja  o ideal para você, mais uma vez sou eu de um lado e o mundo todo do outro, mais um devaneio romântico... E com tudo de bom e de nem tão bom que nos aconteceu, graças a esse nosso encontro que o acaso providenciou, eu me redescobri, devo isso a você meu amor. Você despertou a que havia de melhor em mim , espero ter feito o mesmo por você.
Um texto piegas, repleto de lamúrias sentimentais, mas tão necessário quando a dor já saiu nas lágrimas e o sentimento ainda está lá, gritando, ainda vivo
Como estou ainda aprendendo a viver o momento presente, mergulhei fundo na emoção do momento, exorcizando qualquer resquício de mágoa, depurando a alma.

3 comentários:

  1. Sentir não é brega. Ao contrário: não existe nada mais chique.”

    Caio Fernando Abreu

    Faço do Caio as minhas palavras Jane.
    Lindo!

    Bjooos

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Lindo, Lindo mesmo, mas o mais lindo e esse lance de um amor que derrepente, muitos diriam: Sai dessa, você vai sofrer... Ser tão compensador a ponte de fazer com que nos redescubramos, como pessoas, um amor que nos ponha de pé novamente, e de uma forma ainda melhor que a de antes, de uma forma mais sábia, pois nessa fase, já não acreditamos mais em príncipe encantado, ai então amamos, por amar mesmo, muito mais leve.
    Lindo, lindo, lindo, amei

    ResponderExcluir