Loading...

sábado, 6 de agosto de 2011

Divagações concretas

Saibam, descobri que não estou me sentindo um mosaico abstrato, sou um. Sou múltipla, antagônica, triste por pequenos espaços de tempo, feliz com a vida. Vagueio pelas letras e as músicas, me vejo em letras do Nando, vejo um pouco da minha  realidade nas musicas do Humberto, e por ai vai, tantas letras e canções  lindas, com um pouco de todos nós. Na verdade somos únicos e parecidos, uma unidade de corpo mas com ligações tão misteriosas que a ciência e as religiões tentam desvendar. Somos um e todos, basta ver um show de um cantor e olhar nas fisionomias das pessoas, se identificando com a musica. Tantas coisas em comum e tantas separações, tantas divagações, crenças, convicções... Hoje, creio nesse exato minuto, e agradeço imensamente a Deus por estar exatamente aqui, por tudo de bom e pela capacidade que Ele me deu de superar o que não foi tão bom.
Bom agora, vou para o meu futuro, sair e estar gente que amo muito, que fazem esses meus minutos valerem a pena.

Um comentário:

  1. Concordo plenamente com seu texto. Também acho que, apesar de cada um tem um jeito, uma personalidade própria, no fundo todos somos iguais. Somos de momentos. Acho que, por isso, música (independentemente de gosto pessoal) é algo que todos gostam pois as letras sempre refletem algo similar à realidade momentânea de qualquer um.
    Tenha um ótimo domingo!
    Angélica.

    ResponderExcluir