Loading...

quinta-feira, 19 de abril de 2012



Logo depois do lançamento de “O Alquimista”, eu precisei passar um tempo fora do Brasil. Mas como o livro tinha acabado de sair, e meu editor na época não se mostrava muito entusiasmado, eu vivia preocupado com o que estava acontecendo em minha terra.
Um belo dia, em uma ermida nos Pirineus, encontrei um texto gravado em uma parede. Tive certeza que aquela mensagem tinha sido feita para mim, copiei-a em meu caderno de viagem e passei a repetir aquelas frases todas as manhãs. Pouco a pouco, a paz de espírito foi retornando, e eu pude finalmente desfrutar a viagem.
Eis o que estava escrito na pequena capela:
“Se você realmente fosse criança, uma verdadeira criança, ao invés de preocupar-se com o que não pode fazer, contemplaria a Criação em silêncio, e se habituaria a olhar calmamente o mundo, a natureza, a história, o céu”.
“Se você realmente fosse criança, estaria neste momento cantando aleluia para as coisas que estão na sua frente. Então – livre das tensões, dos medos, e das perguntas inúteis – aproveitaria este tempo para esperar, curioso e paciente, pelo resultado das coisas onde tanto investiu seu amor” (Carlos Caretto, ermitão italiano)

.Post do blog do Paulo Coelho http://g1.globo.com/platb/paulocoelho/page/2/

Nenhum comentário:

Postar um comentário