Loading...

domingo, 10 de julho de 2011

Qualidade cultivada

Não lamento o que faço, porque agora depois de tanto tempo assumindo culpas, me auto flagelando emocionalmente, faço o que sinto ser verdadeiro para mim. Entre tantos defeitos, não conseguia enxergar qualidades em mim, e vejo que  ser verdadeira em atos, palavras e pensamentos, não é um defeito e sim uma qualidade, que deve ser cultivada com muito carinho. Mesmo que não seja reconhecida pelos outros, mesmo que eu quebre a cara, não posso perder isso, ser verdadeira comigo mesma. 
A verdade dos outros, e sobre os outros é tão vaga, tão fluida, enxergar a si mesma é uma tarefa árdua, diária, diria até tão necessária como se alimentar. Conseguindo vislumbrar o que sou, me aceitando,  como posso me magoar ou me ofender diante de algum comentário ou de uma rejeição, se o que faço é tão consciente. Prefiro optar por mim, não participar de  jogos para chegar a algum lugar e   quando me perguntaram outro dia, "mas o que você quer?" eu respondi um monte de coisas, que eu queria naquele momento, e hoje lembrando a forma que respondi , revejo tudo, e respondo quero "ser" só isso. Não quero segundas, sábados e domingos preenchidos, quero minha alma preenchida, por mim, só cabe a mim isso. Quem estiver perto só vai agregar, e participar , vai partilhar essa felicidade, e estará na mesma sintonia.

Um comentário: